Astrologia e tema livre: o que vai rolar na exposição das turmas de Design Gráfico e Ilustração

No dia 14 de dezembro a EBAC expõe os trabalhos finais dos alunos dos cursos de especialização de Design Gráfico e Ilustração no Art Studio. A mostra, aberta ao público e com duração de um dia, reunirá trabalhos desenvolvidos ao longo do último semestre, com orientações dos coordenadores Tereza Bettinardi e Rico Lins, respectivamente.

A mostra de design gráfico trará lambes, embalagens, livro, foto-livro, tipografia e cartazes. "Essa reunião de trabalhos reflete um dos diferenciais do curso, a mentoria oferecida aos alunos para a realização de seus projetos", diz a coordenadora.

Uma das alunas que vai expor seu trabalho é Fernanda Carpinter de Moraes, 28. "Decidimos em grupo que nosso tema seria místico. No decorrer desses dois anos eu só tinha duas certezas: que meu trabalho final seria um editorial e que fosse um modelo de negócio para eu seguir dali para frente. Em uma conversa com a Tereza Bettinardi, chegamos em um clube de assinatura, a Cosmic Box”.

cosmicbox.jpg
Trabalho The Cosmic Box de Fernanda Carpinter.

O projeto oferece uma caixinha com mimos selecionados a dedo, em que cada objeto está atrelado a um momento de leitura e autoconhecimento. “A experiência ajuda a passar melhor o mês de acordo com as previsões do seu signo, juntando astrologia, aromaterapia e autocuidado. No fim, passei por todas as experiências de um empreendedor. Estou bem feliz com o resultado”, diz ela.

A designer Mariana Paku, 24, trouxe a sua história pessoal para o centro do trabalho. "(terra;água)” é um projeto que surgiu de uma instabilidade minha enquanto brasileira; por ser bisneta de imigrantes, nunca estive completamente imersa nas culturas espanhola e húngara e, ao mesmo tempo, nunca me permiti abraçar por completo o Brasil, como se não fosse um direito meu. Além disso, a crise política desse último ano escancarou valores e definições familiares das quais eu precisava me afastar”, conta ela.

maripaku.jpg
Parte do projeto (terra; água) de Mariana Paku.

Assim, ela dividiu o projeto em dois momentos: “terra, o processo de materialização dessa tradição e valores que não são meus e precisavam ser destruídos e abandonados, e água, momento de plantio, de reconstrução". O resultado que o público verá é um fotolivro-dicionário, que parte da construção/destruição de tijolos e de regar sementes.

Já a publicitária Roberta Yda Yamamoto, 25, tinha como objetivo desenvolver um trabalho unindo astrologia e tipografia. Assim nasceu a ideia de fazer uma fonte inspirada em constelações. "Desde o início, eu soube que os trabalhos finais seriam expostos, então pensei em fazer algo que ultrapassasse o impresso e fosse manual. O meu projeto consiste na construção das letras com alfinetes e linhas de costura sobre uma superfície. Foi um processo bastante trabalhoso, pois envolvia o desenho da fonte e vários testes com materiais diferentes até chegar no resultado final, mas fiquei bem satisfeita com ele".

stella-font.jpg
Stella Font de Roberta Yamamoto.

A esses e outros trabalhos da turma de design gráfico juntam-se quatro projetos do curso de ilustração. Rico destaca dois trabalhos entre eles: o das alunas Beatriz Sena, que vai trazer uma mistura de linguagens, unindo projeção e prints, e Alice Carvalho, que "construiu uma história completamente mágica, numa linguagem game, e ainda vai apresentar todo o seu roteiro de produção", comenta o artista.

alice.jpg
Parte do projeto de Alice Carvalho.

As turmas de Design Gráfico e de Ilustração para 2019 já estão com inscrições abertas. Para mais informações, visite as páginas dos cursos. As aulas começam em fevereiro.