Curso de Design de Interiores forma primeira turma

Em junho os alunos da primeira turma de Design de Interiores da EBAC apresentaram os trabalhos de conclusão do curso coordenado pelo arquiteto e jornalista Bruno Simões. Os alunos tiveram que desenvolver um projeto residencial completo para uma cobertura do edifício Aruá, da empresa Idea Zarvos, parceira do curso.

“Cada aluno desenvolveu individualmente desde o conceito até o detalhamento final do projeto, passando por todas as etapas até a apresentação na banca final para os professores, convidados e clientes. Esses últimos foram os próprios diretores de departamento da escola, dando experiência ao aluno de interpretar as vontades e desejos de clientes reais e os desafios decorrentes", conta Simões.

Ao todo foram 8 projetos apresentados. Segundo o professor, a evolução dos alunos foi acima das expectativas. "Eram pessoas que nunca haviam projetado ou entrado em contato com o universo do design e saem com domínio de técnica e vocabulário. Além de toda a parte prática da profissão, a maior preocupação do curso é formar profissionais originais capazes de trilhar um caminho autoral e de destaque no mercado e isso foi cumprido com êxito. Alunos trouxeram ideias inovadoras e se empenharam em criar elementos únicos que valorizaram cada projeto", diz ele.

Aluna buscou praticidade para ampliar conhecimentos

A publicitária e designer Maria Fernanda Porto, 29, foi uma das alunas dessa primeira turma. “Achei o curso da EBAC mais curto e mais focado”, diz ela ao justificar a escolha pela escola. Atuando no mercado de moda, ela queria um curso prático e que unisse tudo: marketing, moda e design de interiores e visual merchandising e vitrinismo.

"Tive dois grandes desafios, o primeiro é que eu nunca quis fazer projetos residenciais quando entrei na EBAC, queria fazer corporativos, afinal, queria unir meu know-how de marketing e tal. O segundo grande desafio foi que a minha cliente tinha um gosto estético que não tinha nada a ver com o meu”, conta Maria Fernanda. “Logo, foi um desafio achar esse meio do caminho, acho que consegui. Aproveitei para usar a minha linguagem na apresentação, com representações diferentes do padrão, para deixar a minha cara", completa.

O saldo final do curso, para ela, foi positivo. “Aprendi muita coisa, principalmente a forma de pensar do design. Sai de um conhecimento zero sobre como projetar e hoje, obviamente de forma iniciante, me sinto confortável para a tarefa”.

Reencontro com arquitetura e novos ares

Para Ana Paula Costa, 38, o curso foi um reencontro com uma área na qual ela teria cursado a graduação, a arquitetura, na UFMG, o que devido a problemas pessoais acabou não acontecendo. Trabalhando há mais de 15 anos com eventos, ela recorreu optou por cursar Design de Interiores após outro curso que ela fazia ser interrompido.

Para ela, o projeto final foi muito desafiador, principalmente a hora de extrair de uma entrevista de 30 minutos o máximo de informações para desenvolver o projeto. “Acho muito difícil em pouquíssimo tempo saber tudo sobre o cliente. Aprendi que, para um bom projeto, um briefing bem feito ajuda você a não ter retrabalhos”. O projeto de Ana Paula foi pensado para um casal e uma criança de 9 anos que visita o pai a cada 15 dias. Ela explorou o conceito de contraste de forma suave, brincando com os opostos quente/frio, alto/baixo, luz/sombra, novo/velho.

"O meu ponto de partida surgiu dos principais materiais utilizados na Bauhaus (a cliente citou que gosta muito da Bauhaus) como o aço, vidro, concreto e madeira e da mesa de jantar existente, uma Saarinen Tulip. Na área íntima foi criado um closet em madeira e vidro de forma que ficasse uma passagem leve e prática, que direciona a suíte do casal. Indo para área externa, criei um ambiente onde os moradores pudessem receber amigos, fazer confraternizações e relaxar, conta ela ao destacar alguns pontos do projeto (veja fotos abaixo).

area externa criada por Projeto de Ana Paula Costa.png
Área externa criada por Projeto de Ana Paula Costa

Projeto do closet de Projeto de Ana Paula Costa.png
Projeto do closet, de Projeto de Ana Paula Costa

Com o curso, Ana acredita que poderá oferecer mais serviços aos clientes. “Ele se encaixou perfeitamente na minha vida profissional. Escolhi a EBAC porque gostei da grade e principalmente do corpo docente, por serem profissionais que atuam na área, o que nos trouxe muito aprendizado. Hoje, me sinto mais segura e preparada para o mercado de trabalho”.

Para Bruno, o bom aproveitamento dos alunos mostra o êxito do curso. “Minha maior satisfação com essa experiência da primeira turma foi mostrar que é realmente possível mudar de carreira em qualquer momento da vida, desde que o desafio seja encarado com seriedade e muita vontade. Numa turma tão heterogênea, de diferentes idades, bagagens e gostos, o nível final demonstra que dando condições ideais, a criatividade pode ser cultivada onde menos se espera”.

Saiba mais sobre o curso de especialização em Design de Interiores da EBAC pelo site