COMO DAR UM UP NO SEU PORTFÓLIO COM A ANIMAÇÃO 2D

O mercado da animação tem ampla visibilidade principalmente no campo de seriados, animação de TV, serviços de streamings e publicidade. Em um mundo cada vez mais digital, o animador mais valorizado é aquele que consegue criar tanto animações tradicionais como digitais, sem abrir mão da criatividade e da imaginação.

Conversamos com o Game Artist 2D/3D na TAPPS Games Paulo Pina, coordenador do curso de Animação 2D recentemente lançado na EBAC. Ele reforça que esta especialização é ideal para quem já sabe desenhar, mas quer aprofundar suas técnicas em animação e dar aquele “up” no seu portfólio de trabalhos.

Em um espaço no qual o conteúdo visual é em grande parte animado, a animação e a criação de personagens aliados a narrativa se tornam imprescindíveis na produção de filmes, games e aplicativos. “O curso abordará as bases da animação tradicional e digital, para que o aluno obtenha melhor desempenho no mercado de trabalho ao conseguir resolver questões de uma forma mais fácil, se adaptar a prazos e novas tecnologias”, explica Paulo.

O aluno fará uso de ferramentas de animação tradicionais e softwares como Photoshop, Animate CC, Audition, After Effects e Maya. Dessa forma as possibilidades de criação são grandes. “O estudo de animação 2D pode ser aplicado em diversos momentos de um filme 2D e 3D, pré-produção, criação de personagens, storyboard, produção de games, animação tradicional e cut out, pós-produção... Os mercados são diversos também, e o artista poderá trabalhar em estúdios de animação e games ou produzir projetos autorais”, explica Paulo.

Os diferenciais do curso da EBAC estão na abordagem dos princípios de animação: com um estudo totalmente prático, o aluno irá desenvolver um portfólio ao longo dos semestres integrando todas as disciplinas, e um trabalho final em curta-metragem que será exibido na escola. O time de professores é outro diferencial, reunindo profissionais com experiência em audiovisual, design, computação gráfica, animação, roteiro e desenho em storyboard. O aluno terá a oportunidade de trocar experiências com quem atua em agências, revistas, jornais e estúdios de animação e sabe como potencializar projetos para novos clientes. Além disso, investir em um tempo de estudos de criação e prática é imprescindível para transitar entre a animação tradicional e a digital, alerta Pina.



Ficou interessado?! Veja mais detalhes sobre o curso de especialização em Animação 2D aqui.